F1 LCBR

Youtube LCBRClique e cadastre-se
F1 LCBR

Fórum da Liga LCBR

Bem vindo ao fórum.
Esse é o fórum oficial da Liga LCBR de Fórmula 1 Virtual. Aqui você encontra: Downloads, Vídeos, Notícias e muito mais.
Cadastre-se no fórum e faça parte da Liga LCBR. Clique aqui e saiba como se cadastrar no fórum
Para fazer o cadastro para as competições da Liga, é só Clicar aqui

Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 1]

#1Entrevista #2 - Bruno Medalha Empty Entrevista #2 - Bruno Medalha em Sex Set 06, 2013 8:35 pm

Admin

Admin
Admin
Admin
A entrevista de hoje é com o piloto Bruno Medalha, um dos únicos remanescentes da primeira corrida da Liga.
Confira:
-


Estamos com o Bruno na segunda entrevista do Fórum da Liga LCBR.
Bruno, apresente-se:
B: Meu nome é Bruno Medalha, já estou na Liga faz quase 2 anos, tenho 20 anos e moro em Dourados-MS.


Como você conheceu a Liga LCBR?
B: Pelo meu primo Cristhofer Marques ( Dhudhu ). Eu ajudava ele em um blog e ele precisava de um companheiro de equipe para disputar o Campeonato.


Você está na Liga desde a primeira corrida da primeira temporada, como foi o seu começo, pela liga ainda estar iniciando?
B: Ah, eu não sou muito bom de memória, mas lembro que era a primeira vez que abria o jogo e nem tinha treinado ainda. Se eu não me engano a corrida foi boa, porque tive uma boa disputa com Yuri Braule. Neste duelo particular consegui vence-lo e no final ganhei a segunda colocação de presente de Doug Fagundes, que teve azar com seu motor.


Além dessa segunda colocação, você chegou a vencer uma corrida e a liderar o campeonato. Quando você iniciou o campeonato, imaginava vencer tão rápido?
B: Eu sempre gostei de jogos de corrida. Me achava bom jogando sozinho e com os resultados bons nas primeiras corridas fui ganhando mais confiança, mas não imaginava ser tão rápido, até porque a Liga tinha pilotos com níveis superiores aos meus.


Diferente do seu início de temporada, o final da temporada, você ficou algumas corridas seguidas sem conseguir terminar. O que passava quando você abandonava mais uma corrida e como você conseguiu buscar uma reação para voltar a correr bem?
B: A reação na verdade não veio, pois se eu não estiver errado, só voltei a terminar na última corrida ( risos ). Eu estava liderando o Campeonato tudo estava muito bom, mas quando comecei a abandonar as corridas por diferentes motivos comecei a ficar irritado, pois estava levando muito a sério. Isso pode ter causado uma certa ansiedade e me levavam a erros que não estava cometendo no início.


Quando você perdeu a liderança do Campeonato, foi para o seu companheiro de equipe, Cristhofer Marques. Após a mudança, rolava jogo de equipe entre os dois?
B: Nós sempre nos ajudamos na corridas. Estratégias eram combinadas sempre e qualquer dica que sabíamos procurávamos passar para o outro. Eu liderei o Campeonato por um tempo, ele disputou até a última corrida e vencemos os Construtores por essa ajuda.


Na última corrida da primeira temporada, você pensava em ajudar o seu companheiro, que disputava título, ou em terminar bem a corrida?
B: Eu pensei nos dois, mas achava difícil ele ir bem, porque não treinou. A minha estratégia de ajuda era conseguir ultrapassar o Doug, e consegui numa ultrapassagem linda sobre os dois. Pensava que poderia segurar ele um pouco. Tive a chance mas não o fiz porque não queria acabar com sua corrida em alguma fechada ou algum erro. Poderia tentar segurá-lo por algum tempo, mas não acho que adiantaria.


Como você citou anteriormente, o Troll FC, sua equipe, foi a equipe campeã dos Construtores dessa primeira temporada. Você e o Cristhofer participaram de todas as corridas da temporada... Correr em todas foi o principal motivo do titulo da equipe? E é possível explicar essa competência da equipe?
B: Sim, foi o principal motivo. Na primeira temporada não tinham muitos pilotos. Já tiveram corridas com apenas 4 pilotos, então, só de participar já ganhava uma boa pontuação.


Já que tocou nesse assunto de pilotos em uma corrida... Você acha que falta mais comprometimento de alguns pilotos com a Liga?
B: Realmente não sei se é falta de comprometimento. Acho que todos poderiam fazer um esforço um pouquinho maior. Eu procuro estar em todas as corridas. Meu tempo está menor pra isso, mas eu consegui encaixar.


Passando para a segunda temporada, a equipe do Troll demorou para estrear, e fez uma temporada completamente o oposto da primeira temporada. Como você explicaria isso?
B: Eu estava de férias nas primeiras corridas e não tinha como correr. E o meu companheiro estava se mudando, o que dificultou pra ele.


Ainda na segunda temporada, o Cristhofer abandonou a liga, por falta de tempo, como foi lidar com a saída dele?
B: Foi complicado. Ele tem uma boa relação com quem conhece da Liga e sempre apresentava bom humor. Pra equipe foi péssimo. Tive que correr sozinho, sem combinar estratégia e sem contar com sua ajuda nas corridas. Apesar dele não treinar, ele acabava indo bem e na maioria das vezes terminava as corridas.


Após as corridas, rolava alguma zoação por um terminar a corrida à frente do outro ou era só elogios e apoio?
B: Quando o outro ia mal havia aquela chateação na hora de contar o que tinha acontecido, mas logo depois um tirava o sarro do outro ( risos ). E quando terminávamos bem comemorávamos muito. Me lembro que, na primeira temporada, eu estava na casa dele. Ele correu pelo computador e eu no Notebook. Um ia narrando para o outro como tava indo na corrida e no final fizemos uma dobradinha sensacional.


Quando a gente ficava no TeamSpeak, eu lembro que você ligava para o Cristhofer antes das corridas para definir a estratégia, mas teve uma vez que não deu certo. Tem como explicar aquele feito no Canadá, em que o Cristhofer "roubou" os seus boxes? rs
B: ( risos eternos ). Cara, não lembro se combinamos nesta corrida, mas creio que não, pois sempre falávamos em que volta o outro pararia. Lembro que estava na sua frente, mas estava devagar, e ele simplesmente, como você disse, me roubou ( mais risos ). Xinguei ele na hora, mas isso não atrapalhou a equipe. Se fosse uma equipe menos entrosada acho que haveria confusão.


Qual foi a sua melhor corrida na Liga LCBR?
B: Eu não sei qual foi minha melhor corrida na LCBR. Mas vou citar duas. Uma em que eu venci na primeira temporada. GP da Espanha. Larguei mal em 4º e já perdi posição. Houve acidente na 1ª curva e eu aproveitei, indo pra 2º. No fim, Doug teve problemas com o carro e eu ganhei. A outra foi recente. MMT, GP de Singapura. Larguei em último, 10º. Não tinha nem aquecido e fui pra corrida sem sequer ter dado uma volta na pista. Larguei muito bem e já ganhei 3 posições na 1ª reta. Na curva ganhei mais duas posições e já estava em 5º. Mais à frente, um acidente me colocou em 3º. Logo depois fiz duas ultrapassagens e antes de terminar a 1ª volta já estava em 1º. Bati sozinho depois e perdi alguma posições, mas fiquei contente, porque o nível da Liga está muito alto, e sair da 10ª colocação para 1º em menos de uma volta é um feito impressionante.


Qual é a sua pista favorita?
B: Não tenho.


Tem algum piloto que você busca se inspirar/se espelhar?
B: Também não.


Qual é a sua expectativa para o fim dessa temporada da LCBR e para a 3ª temporada de blogs da LCBR?
B: Expectativa muito boa. Espero ter tempo para treinar e fazer grandes corridas.


O que você acha que está faltando na Liga LCBR?
B: Pensando agora não vejo nada faltando.


Qual dica você daria aos pilotos da Liga?
B: Correr mais e discutir menos.


Bom, estamos chegando ao fim dessa entrevista. Quer deixar algum recado aos pilotos?
B: Sim. Treinem mais,  porque eu estou treinando quando posso e espero obter bons resultados aos poucos.

Esse é o fim da excelente entrevista com um histórico piloto da Liga LCBR, Bruno Medalha.
E para encerrar, fique com uma parte humorada da entrevista, que não saiu como resposta oficial, mas que vale a pena dividir aqui:




- Quando a gente ficava no TeamSpeak, eu lembro que você ligava para o Cristhofer antes das corridas para definir a estratégia, mas teve uma vez que não deu certo. Tem como explicar aquele feito no Canadá, em que o Cristhofer "roubou" os seus boxes? rs


Bruno Medalha - porra.. vcs escutavam a estratégia?
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk


- kkkkkkkkkkkk' na verdade não.. pois o Cristhofer desligava/mutava o microfone
apenas 1 vez deu para ouvir.. lembro que vocês combinaram de ir de pneu 'duro' kkk


_______________________________________
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
TÍTULOS CONQUISTADOS:
1ª Temporada - LCBR 2012 (1)

LCBR - Mod LCBR
Equipe: Scuderia Le Terrorista
Teammate: Felipe Vicente

LCBR - Mod MMT2013
Equipe: Sauber
Teammate: Lucas Miranda


Correr sempre, desistir nunca!
"A vida me ensinou a nunca desistir
Nem ganhar , nem perder
Mas procurar evoluir!"
https://f1lcbr.forumeiros.com

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 1]

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum